CNTTT - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte Terreste

Drones flagram quase 400 infrações de trânsito em apenas um mês no DF

Ausência da seta para mudar de direção, uso do celular ao volante e não utilização do cinto de segurança lideraram o ranking de infrações de trânsito identificadas no Distrito Federal por meio de drones, novidade nas ações de fiscalização do Detran-DF (Departamento de Trânsito do Distrito Federal).

Dois equipamentos vêm sendo utilizados desde dezembro de 2017. Em um mês, os drones flagraram 382 condutas que contrariam o CTB (Código de Trânsito Brasileiro): 132 foram casos em que os condutores não deram a seta para mudar de direção; em 90, os motoristas usavam celular enquanto dirigiam; e em 70, o problema foi a falta do uso do cinto de segurança. O restante das infrações constatadas foram desrespeito à faixa de pedestres, avanço de sinal vermelho e troca de condutor ou evasão de blitz (próximo a pontos onde havia fiscalização dos agentes de trânsito).

Conforme o Detran-DF, os equipamentos estão cadastrados pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e são utilizados para dar apoio às operações de fiscalização de trânsito, gerar relatórios de pontos críticos de fluidez, como forma de subsidiar operações futuras e contribuir para a elaboração de soluções de engenharia de tráfego.

Por enquanto, os motoristas flagrados por meio de drones não serão multados.

O Detran esclarece que a proposta inicial é apenas educar. Mas a aplicação da penalidade deverá ser implementada. Antes, o Departamento de Trânsito diz que instalará placas de videomonitoramento a fim de dar “o máximo de transparência” ao procedimento.

DATA

29 Janeiro 2018

FONTE

CNT